Felipe Lacerda - o escritor que diz Ni

Setembro 03 2009

É tarde demais...

a gente sempre percebe tarde demais os assuntos importantes

Sinto, mas tenho que dizer a verdade

ao menos uma vez na vida ou na morte a gente um dia consegue ser sincero um com o outro e com a gente mesmo

EU TE AMO!

acredite, isso dói mais em mim que em voce
E jamais usarei a frase

Já te esqueci!

jamais poderia alerdear algo que seja tão mentiroso, tão vazio de verdade. Não posso esquecer seu jeito, nem a sua boca, sem a sua voz, nem o seu jeito de me dizer coisas tão malucas. Se lhe esquecer, quem irá cantar as canções que rabisquei na palma de minha mão?

Sinto cada vez mais que

Alimento um grande amor.

E amor se alimenta de esperança de ser amado. E  essa é minha espectativa, mesmo sabendo que mulheres amam os poetas mas namoram os cafajestes. Sorte sua que eu sou os dois.

Não poderia dizer jamais que

Você não significa nada.

seria uma heresia sem tamanho. Se dissesse que você é insignifante estaria admitindo minha própria insignificância, pois toda essa beleza que te veste vem do meu coração que é teu espelho

Sinto dentro de mim que

Nada foi em vão.

Nem poderia. tudo pode, tudo é, tudo vale a pena. Viver pra quê se não for assim? Deixei de lado minha semvergonhice pra te servir de bom moço, e mesmo tendo perdido boa parte da reputação de canalha que tanta falta me faz em certos dias, ainda sinto que o lucro que obtive é você e seu amor, e isso não tem preço.

Tenho certeza que

Ainda te quero como sempre quis.

cafajeste ou não.
Estarei mentindo dizendo que

Não te amo mais.

Sem chance, garota, eu perdi as chaves (mas que cabeça a minha) agora tem que ser para toda a vida.
 


* Essa brincadera é um diálogo com o poema de Clarice Linspector. Eu deveria ter a cara de pau de citar o nome da pessoa a quem escrevi, mas como disse, eu sou um bom rapaz.

publicado por Felipe Lacerda às 18:37

hehehe Muito bom. Ser poeta e canalha ao mesmo tempo é bukowskiano, parabéns, isso é para poucos ;)
Dai a 11 de Setembro de 2009 às 21:26

Alto, loiro, sarcástco, finamente irônico, ator, escritor, ano 87, à alcool, sére luxo, estofado de couro, rodas de liga leve, direção hidráulica...
O Autor
comentários recentes
Muito bom o seu post. A poesia é alog que sempre v...
Na boa cara, muito pomposo este seu artigo, mas v...
Adoro este blog e já o leio à alguns dias a acompa...
Eu não sei quem sou e você sabe quem é? E se não s...
"A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de alm...
deve se orgulha sim você é o OVULOZORD Da turma a ...
Como vc num deu nome aos bois, vou concluir que fo...
Como estabelecido entre o conselho nobre... aqui e...
Aquela do "rédeleibou ou aici" é pior... Vai por m...
http://poecinzas.blogspot.com/2009/09/uma-carta-pa...
pesquisar